"/>
Arregaça as mangas!

Como evitar salvar o semestre com rezas e velinhas

15 Novembro 2018

A grande dificuldade da maior parte dos estudantes passa por conseguir organizar o tempo para que consiga chegar a todo o lado. Quando ingressas no ensino superior não é diferente, aliás, acaba por se acentuar.

Acabou-se a sobrecarga horária para chegar a sobrecarga de trabalhos e frequências.

Quando iniciares o semestre podes deparar-te com duas situações que são mesmo muito comuns: ou passas meses a “passear os cadernos” ou vais tendo trabalhos espaçados que te permitem descansar. Seja qual for o que vais apanhar, chegas às últimas duas semanas de cada semestre e vais “rir para não chorar”! Ainda não conheces esse monstro? Prepara-te para ele porque não há quem consiga fugir! São duas ou três semanas em que te vais ralhar tanto por não teres adiantado nada dos teus trabalhos.

Um conselho muito importante que te posso dar: não alimentes a voz nessa cabecinha que te diz “Amanhã começo! Ainda tenho tanto tempo!”. Garanto-te que esse é meio caminho andado para seres engolido pela quantidade de trabalhos e frequências que vais ter. Se não souberes organizar o teu tempo e o teu estudo vai chegar a uma altura em que comes matéria ao pequeno almoço, almoço e jantar e ainda dormes com ela!

É muito importante estimares a tua sanidade mental para aguentares o barco todos os semestres e aliviares a tua carga de estudo é, sem dúvida, a chave para não te meteres em posição fetal a chorar ou a fazer rezas com velinhas para tentar salvar o semestre!

E agora pensas tu: “sempre fiz as coisas em cima do joelho e safei-me!” mas deixa-me dizer-te uma coisa: a pressão e a carga que vais enfrentar no ensino superior é muito maior. Olha que se és daqueles que todos os anos compra uma agenda que só anda a fazer peso na mochila, quase de certeza que é agora que lhe vais começar a dar uso!

Não te estou a dizer para não fazeres mais que estudar todos os santos dias, mas deves apanhar daqueles professores que dão meio minuto para passar um slide e, entretanto, já nem perceberes nada do que escreveste, então se chegares a casa e fores passar a matéria a limpo já é muito bom!

Não precisas de ter um mental breakdown se, em primeiro lugar, não fores aquele que chega à faculdade e fica surpreso e em pânico quando lhe perguntam se já acabou o trabalho, do qual não tem conhecimento, que é para entregar no dia seguinte e, em segundo lugar, se mantiveres o estudo em dia.

Se eventualmente não levares nada do que te disse a sério, não tens que me agradecer pelas próximas palavras: o melhor consolo de um universitário é quem lhe diz “ainda não comecei a estudar nem a fazer o trabalho”. Procura-o na tua turma e sente o alento e o descanso de saber que não és o único. Mas depois vais para casa estudar!


DEIXA UM COMENTÁRIO